sexta-feira, 14 de abril de 2017

O punk não existiria sem Danny Fields


Já está disponível no Netflix o documentário “Danny says” que foi lançado em 2015. O vídeo é sobre a vida e obra do agente cultural americano Danny Fields, 77 anos, que foi uma mistura de produtor, fotógrafo e assessor de imprensa de bandas que aprendemos a gostar no decorrer dos anos. Como Velvet Undeground, The Stooges, MC5, Ramones, Modern Lovers, entre tantas outras que ele tinha afinidades artística e sexuais, de maneira independente ou trabalhando para revistas e gravadoras.
O documentário nem é tão bem produzido, mas é muito interessante com entrevistas com Danny em diferentes períodos, até gravações em fitas cassete com ele conversando com artistas entre as décadas de 1960 e 1970.
O filme tem muitas passagens curiosas e divertidas com as bandas falando sobre Danny. Como a com Iggy Pop contando que a banda não gostava dele como empresário e tentava de todas as maneiras se livrar dele. Até que um dia, propositalmente, a banda passou com o caminhão deles numa ponte baixa, estourou o veículo e destruiu parte dos equipamentos dando um prejuízo enorme para o empresário que desistiu de trabalhar com a problemática The Stooges.
Na parte jornalística tem uma sequencia irônica de como Danny influenciou a mídia cultural americana. Ele trabalhava para revistas adolescentes e conseguia incluir a tosquice punk nas publicações. E acabou criando polêmicas que correram o mundo, como um caso que fez os Beatles serem odiados e perseguidos nos Estados Unidos.
Danny Fields foi tão importante nos bastidores da época que foi até homenageado pelos Ramones na música “Danny says”, gravada no disco “End of the Century” em 1980. “Danny says” tem 1h45 de duração e é o segundo doc do cineasta Brendan Toller, que em 2008 fez o vídeo “I Need That Record!” sobre lojas de discos de vinil.
* Confira o trailer do doc  Danny says”.

Nenhum comentário: