quinta-feira, 16 de julho de 2009

Aleluia, brothers and sisters! That´s rock´n´roll!


A família monobanda

Gravando entrevistas para o videocast

E assim foi a 15ª edição da Zombilly Party.
Não só batemos o recorde de público da festa como também do Fernandes Bar, que vendeu todas as cervejas, comprou mais e vendeu tudo de novo. Dentro do bar mal tinha espaço para andar e do lado de fora, tinha mesas cheias por aproximadamente 50 metros de cada lado da esquina.

O rock primitivo tumultuou mais um palco em Maringá novamente.
El Monstro (do México), Amazing Onemanband (Uruguai), O Lendário Chucrobillyman (PR), The Fabuloous Gogo Boy From Alabama (SP) e Chuck Violence & His Onemanband (SC) fizerem três sets entre às 21h40 e 23h55.
Na abertura o zombillyman recepcionou o público e deu os tradicionais recados sobre não ver bandas covers, valorizar as bandas de som autoral e pagamento de cachê para as bandas da cidade. E agradeceu um por um quem ajudou a realizar o evento.

Como as onemanbands estavam em cinco, coube a Chuck Violence abrir o show sozinho. Depois entraram O Lendário Chucrobillyman e The Fabulous Gogo Boy From Alabama que incendiaram o pequeno espaço reservado para os kits de monobandas. E fecharam a noite El Monstro (do México) e Amazing Onemanband (Uruguai), com um duelo bem curioso com comportamentos diferentes.

No som rolou uma coletânea de psychobilly e rockabilly que eu gravei. Depois dos shows, rolou na tela o video do "Hillbilly Rockabillies - Stomper Time Records", de um programa de televisão dos anos 50. Como sempre, alguns que não conhecem reclamaram. Quem conhecia, curtiu de bastante.
Algumas pessoas ainda não sacaram que a Zombilly alia o show, o programa de rádio e o site com informação para formação do público. E o que rolou na tela é influência das onemanbands que tinham acabado de se apresentar.
No final rolou um video do show do Wander Wildner, no Paraíso do Rock, no final de semana passado. Saímos do bar por volta das 2h30 da madrugada.


Onemanbands e Zombilly: rock primitivo

Fim de festa na alegria

Em seguida eu escrevo sobre como foi cada show.
Fotos: Andye Iore e Thiago Soares

2 comentários:

Fábio Dias fabiodias.jor@gmail.com disse...

Estava perfeito. Bandas, público, ambiente. A energia que rolou ali foi contagiante. Explosiva. Fazia tempo que não participava de uma festa assim.

Parabéns ao Andye e a toda galera.

Marcos R. disse...

Foi o melhor show que já fui em Maringá, gastei 22 reais com cerveja mas eu pagava até 50 reais se tivesse que pagar ingresso que ia sair feliz