sexta-feira, 12 de março de 2010

Exclusivo: Professor Astromar termina disco

O mais bacana de se envolver nesse meio do rock independente é ver uma banda começando a ensaiar e meses depois ouvir um disco pronto... e muito bom!
Assim é a minha história com a banda maringaense Professor Astromar & Os Criadores de Lobisomem.
Há pouco mais de um ano fui num dos primeiros ensaios deles (acho que era o segundo) num estúdio da cidade.
Ainda não tinham nenhuma música completa, estavam fazendo ajustes.

Mas o som já me agradou de cara. Cheio de riffs punks com “letras cabeça”.
Essa semana recebi uma cópia do disco “Concerto para a meia idade”, que será lançado em breve. São nove músicas que mostram – panelinhas e intrigas à parte – o vigor e qualidade do rock autoral maringaense.

(clique para ampliar)

A banda - Renatão (vocal e guitarra), Gótico (baixo e backing vocal) e Josué (bateria, substituindo Wallace) – fez um grande trabalho e aguardamos ansiosos o disco.
E essa banda também é um grande exemplo do que sempre divulguei por aqui: "participar para também ser prestigiado nos seus shows..."
Você pode conferir pelas fotos abaixo que o Professor Astromar & Os Criadores de Lobisomem é uma banda bem ativa pelo pouco tempo de existência e merece muito mais espaço pela participação e colaboração nos shows que acontecem na cidade.
Ao contrário de algumas bandas que atuam somente pela internet.

Em primeira mão, você leitor do Zombilly recebe informações do “Concerto para a meia idade” e pode ouvir uma dessas músicas:
1 – Posso penetrar?
a musica que abre o disco tem apenas o título repetido na letra várias vezes, com vocal com efeito, e tem relação com o nome da banda. É uma fala do sombrio personagem Astromar na novela “Roque Santeiro”. O som é dançável e segue linha do tema do Batman.
2 – Raiva e pó
é uma música lenta, arrastada, com a letra falando de relacionamento: “...naquela tarde que você pirou e sumiu... mas você se foi e o que me restou foi uma pilha de lixo...”
3 – 1952
a música tem um riff punk com letra bacana: “... tudo que faço e falo, artifícios friamente calculados, virtudes e vícios dissimilados, que eu uso para me defender...”
4 – Música nova
a canção que não recebeu nome eu chamava de “Do pó ao pó”, quando ouvia nos shows. O som é uma mistura de rock nacional dos anos 80 com o vigor do grunge dos anos 90 e com mais uma letra legal falando de relacionamentos: “...o que nos resta é sermos iguais... honestamente, pra mim, tanto faz...”
5 – Enéas anda só
o som tem um andamento lento, quase blues, com refrão pesado. A letra fala de um cara que tem hábitos solitários depois que perdeu os amigos e que compõe música sozinho, sem parceria.
6 – 10 mil nós
o som tem uma levada country rock e letra fala: “... se minha vida escapar entre as mãos pelos dedos, nessa distância que há entre nós... dias de chuva são feitos para pensar...”
7 – Adeus, Trotski
Mais um riff que faz dançar e um dos refrões mais fáceis de lembrar nos shows: “... o muro de Berlin caiu na minha cabeça...”
8 – Tudo para estar ao lado da Hebe
outra com levada punk e letra que faz o público cantar fácil nos shows pelo palavrão: “...seja um marginal, seja um herói. Jamais seja um filho da puta...”
9 – Charme chulo
a última música entrou como bônus e é uma homenagem ao rock regional e uma das influências, a banda Charme Chulo. O som é mais sossegado, com violão, como um rock alternativo rápido. A letra tem uma parte bacana citando Londrina, Umuarama e Maringá.

Ouça Professor Astromar & Os Criadores de Lobisomem - "1952"








7 comentários:

Renatão disse...

Muito obrigado pelas palavras, Andye!

Agora, só falta a capa. hehehehe...


Abração, meu velho. E vamo que vamo no rock.

Dema disse...

Banda massa, sonzeira mesmo! Parabéns à todos os criadores de lobisomen,,, tudo gente fina!
Abraço!

Cleriston Teixeira disse...

Puxa saco!!!

Alta Fidelidade disse...

Aquela canção que o Gótico grita "Uma pilha de lixo..." é muito massa. "Seja marginal, seja herói" é outra sacada sublime que homenageia Hélio Oiticica, no pouco que a Tropicália deixou de bom. Parabéns ao Prof. Astromar. Aguardamos o disco de estreia.

Anônimo disse...

Renatão,

O maior guitrrista de Maringá.

Quem duvida que vá conferir.

Cleriston Teixeira disse...

"não há album, não há casamento,
não há mais oque lembrar...
num canto fotos velhas, sorrisos falso
mandei tudo pra aquele lugar..."

Renatão disse...

E já está no Myspace da banda! Quem se interessar, é só conferir: "Concertos para a meia idade" na íntegra - http://www.myspace.com/professorastromar